sexta-feira, 30 de abril de 2010

Para Descontrair: Velhinha na Direção...



  Velhinha na Direção...

   O policial avista um carro em baixissima velocidade e manda parar.
  É uma velhinha, acompanhada de três amigas.
  O guarda adverte:
  - Minha senhora, andar devagar demais pode provocar acidente.
  - Mas, seu guarda, estou obedecendo à sinalização, diz a mulher,
 apontando a placa: BR-30.
  - Minha senhora! Essa placa não indica limite de velocidade, e sim o
 número da estrada.
    Trate de prestar mais atenção, certo?
    Só mais uma coisa suas amigas estão bem? Parecem assustadas.
  - Elas já vão melhorar. É que acabamos de sair da BR-201.

quinta-feira, 29 de abril de 2010

A Flor - Autor Desconhecido



A Flor
Autor Desconhecido

Era uma vez uma flor que nasceu no meio das pedras.
Quem sabe como, conseguiu crescer
e ser um sinal de vida no meio de tanta tristeza.
Passou uma jovem e ficou admirada com a flor.
Logo pensou em Deus.
Cortou a flor e a levou para a igreja.
Mas, após uma semana a flor tinha morrido.
Era uma vez uma flor que nasceu no meio das pedras.
Quem sabe como, conseguiu crescer e ser um sinal
de vida no meio de tanta tristeza.
Passou um homem, viu a flor, pensou em Deus,
agradeceu e a deixou ali; não quis cortá-la para não matá-la.
Mas, dias depois, veio uma tempestade e a flor morreu...
Era uma vez uma flor que nasceu no meio das pedras.
Quem sabe como, conseguiu crescer e ser um sinal
de vida no meio de tanta tristeza.
Passou uma criança e achou que aquela flor era
parecida com ela: bonita, mas sozinha.
Decidiu voltar todos os dias.
Um dia regou, outro dia trouxe terra, outro dia podou,
depois fez um canteiro, colocou adubo...
Um mês depois, lá onde tinha só pedras e uma flor,
havia um jardim....

Assim se cultiva uma amizade...

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Estação de Perdas - Autor Desconhecido



 Estação de Perdas
Autor Desconhecido

Há horas em nossa vida que somos tomados por
uma enorme sensação de inutilidade, de vazio...
Questionamos o porquê de nossa existência e
nada parece fazer sentido.
Concentramos nossa atenção no lado mais cruel
da vida, aquele que é implacável e a todos afeta
indistintamente: As perdas do ser humano.

Ao nascer, perdemos o aconchego,
a segurança e a proteção do útero.
Estamos, a partir de então, por nossa conta.
Sozinhos.
Começamos a vida em perda e nela continuamos.
Paradoxalmente, no momento em que perdemos algo,
outras possibilidades nos surgem.
Ao perdermos o aconchego do útero,
ganhamos os braços do mundo.
Ele nos acolhe: nos encanta e nos assusta,
nos eleva e nos destrói...
E continuamos a perder...e seguimos a ganhar.
Perdemos primeiro a inocência da infância.
A confiança absoluta na mão que segura nossa mão,
a coragem de andar na bicicleta sem rodinhas
por que alguém ao nosso lado nos assegura
que não nos deixará cair...
E ao perdê-la, adquirimos a capacidade de questionar.
Por que? Perguntamos a todos e de tudo...
Abrimos portas para um novo mundo e fechamos janelas,
irremediavelmente deixadas para trás...

Estamos crescendo.
Nascer,
crescer,
adolescer,
amadurecer,
envelhecer,
morrer,
renascer...

Vamos perdendo aos poucos alguns
direitos e conquistando outros.
Perdemos o direito de poder chorar bem
alto, aos gritos mesmo, quando algo
nos é tomado contra a vontade.
Perdemos o direito de dizer absolutamente
tudo que nos passa pela cabeça sem
medo de causar melindres.
Assim, se nossa tia às vezes nos parece gorda
tememos dizer-lhe isso.

Receamos dar risadas escandalosamente da
bermuda ridícula do vizinho ou puxar as
pelanquinhas do braço da vó com a
maior naturalidade do mundo e ainda
falar bem alto sobre o assunto.
Estamos crescidos e nos ensinam que não
devemos ser tão sinceros.

E aprendemos..
E vamos adolescendo...
ganhamos peso,
ganhamos, seios,
ganhamos pelos,
ganhamos altura....
ganhamos o mundo.
Neste ponto, vivemos em grande conflito.
O mundo todo nos parece inadequado
aos nossos sonhos...
Ah! os sonhos!!!
Ganhamos muitos sonhos.
Sonhamos dormindo,
sonhamos acordados,
sonhamos o tempo todo.

Aí de repente, caímos na real!
Estamos amadurecendo...todos nos admiram.
Tornamo-nos equilibrados, contidos, ponderados.
Perdemos a espontaneidade.
Passamos a utilizar o raciocínio, a razão acima de tudo.
Mas não é justamente essa a condição que nos coloca acima (?) dos outros animais?
A racionalidade, a capacidade de organizar nossas ações de modo lógico e racionalmente planejado? (???)

E continuamos amadurecendo....
ganhamos um carro novo,
um companheiro, ganhamos um diploma.
E desgraçadamente perdemos o direito de gargalhar,
de andar descalço, tomar banho de chuva,
lamber os dedos e soltar pum sem querer...
Mas perdemos peso!!!
Já não pulamos mais no pescoço de quem amamos
e tascamos - lhe aquele beijo estalado...
mas apertamos as mãos de todos,
ganhamos novos amigos,
ganhamos um bom salário,
ganhamos reconhecimento,
honrarias, títulos honorários e
a chave da cidade...
E assim, vamos ganhando tempo....
enquanto envelhecemos.

De repente percebemos que ganhamos algumas rugas,
algumas dores nas costas (ou nas pernas),
ganhamos celulite, estrias, ganhamos peso...
e perdemos cabelos.
Nos damos conta que perdemos
também o brilho no olhar,
esquecemos os nossos sonhos,
deixamos de sorrir...
perdemos a esperança.
Estamos envelhecendo.

Não podemos deixar pra fazer algo
quando estivermos morrendo...
afinal, quem nos garante que haverá mesmo
um renascer, exceto aquele que se faz em vida,
pelo perdão a si próprio, pelo compreender que
as perdas fazem parte, mas que apesar delas,
o sol continua brilhando e felizmente
chove de vez em quando,
que a primavera sempre chega após o inverno,
que necessita do outono que o antecede...

Que a gente cresça e não envelheça simplesmente...
Que tenhamos dores nas costas e alguém que as massageie...
Que tenhamos rugas e boas lembranças...
Que tenhamos juízo mas mantenhamos o bom humor
e um pouco de ousadia...
Que sejamos racionais, mas lutemos por nossos sonhos...
E, principalmente, que não digamos apenas eu te amo,
mas ajamos de modo que aqueles a quem amamos,
sintam-se amados mais do que saibam-se amados.

Afinal, o que é o tempo?

terça-feira, 27 de abril de 2010

Ainda Que Não... - Autor Desconhecido



Ainda Que Não...
Autor Desconhecido

Ainda que não escrevas livros...
És o escritor de tua vida.

Ainda que não sejas Miguelangelo...
Podes fazer de tua vida uma obra-prima.

Ainda que cantes desafinado...
Tua existência pode ser uma linda canção, que qualquer afamado compositor invejaria.

Ainda que não entendas de música...
Tua vida pode ser uma magnífica sinfonia que os clássicos respeitariam

Ainda que não tenhas estudado numa escola de comunicação...
Tua vida pode transformar-se numa reportagem modelo.

Ainda que não tenhas grande cultura... Podes cultivar a sabedoria da caridade.

Ainda que teu trabalho seja humilde... Podes converter teu dia em oração.

Ainda que tenhas quarenta, cinqüenta, sessenta ou setenta anos...
Podes ser jovem de espírito.

Ainda que as rugas já marquem teu rosto... Vale mais tua beleza interior.

Ainda que teus pés sangrem nos tropeços e pedras do caminho...
Teu rosto pode sorrir.

Ainda que tuas mãos conservem as cicatrizes dos problemas e das incompreensões... teus lábios podem agradecer.

Ainda que as lágrimas amargas recorram teu rosto... tens um coração para amar.

Ainda que não o compreendas... no céu tens reservado um lugar...

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Mania de Explicação - Adriana Falcão



Mania de Explicação
Adriana Falcão

Era uma menina que gostava de inventar uma explicação para cada coisa.

Explicação é uma frase que se acha mais importante do que a palavra.
As pessoas até se irritavam, irritação é um alarme de carro que dispara bem no meio de seu peito, com aquela menina explicando o tempo todo o que a população inteira já sabia. Quando ela se dava conta, todo mundo tinha ido embora. Então ela ficava lá, explicando, sozinha.

Solidão é uma ilha com saudade de barco.
Saudade é quando o momento tenta fugir da lembrança pra acontecer de novo e não consegue.
Lembrança é quando, mesmo sem autorização, seu pensamento reapresenta um capítulo.

Autorização é quando a coisa é tão importante que só dizer "eu deixo" é pouco.
Pouco é menos da metade.
Muito é quando os dedos da mão não são suficientes.

Desespero são dez milhões de fogareiros acesos dentro de sua cabeça.
Angústia é um nó muito apertado bem no meio do sossego.
Agonia é quando o maestro de você se perde completamente. Preocupação é uma cola que não deixa o que não aconteceu ainda sair de seu pensamento.

Indecisão é quando você sabe muito bem o que quer mas acha que devia querer outra coisa.
Certeza é quando a idéia cansa de procurar e pára.
Intuição é quando seu coração dá um pulinho no futuro e volta rápido.

Pressentimento é quando passa em você o trailer de um filme que pode ser que nem exista.
Renúncia é um não que não queria ser ele.
Sucesso é quando você faz o que sempre fez só que todo mundo percebe.

Vaidade é um espelho onisciente, onipotente e onipresente. Vergonha é um pano preto que você quer pra se cobrir naquela hora.
Orgulho é uma guarita entre você e o da frente.
Ansiedade é quando faltam cinco minutos sempre para o que quer que seja.

Indiferença é quando os minutos não se interessam por nada especialmente.
Interesse é um ponto de exclamação ou de interrogação no final do sentimento.
Sentimento é a língua que o coração usa quando precisa mandar algum recado.

Raiva é quando o cachorro que mora em você mostra os dentes.
Tristeza é uma mão gigante que aperta seu coração.
Alegria é um bloco de Carnaval que não liga se não é fevereiro.

Felicidade é um agora que não tem pressa nenhuma.
Amizade é quando você não faz questão de você e se empresta pros outros.
Decepção é quando você risca em algo ou em alguém um xis preto ou vermelho.

Desilusão é quando anoitece em você contra a vontade do dia.
Culpa é quando você cisma que podia ter feito diferente, mas, geralmente, não podia.
Perdão é quando o Natal acontece em maio, por exemplo.

Desculpa é uma frase que pretende ser um beijo.
Excitação é quando os beijos estão desatinados pra sair de sua boca depressa.
Desatino é um desataque de prudência.

Prudência é um buraco de fechadura na porta do tempo.
Lucidez é um acesso de loucura ao contrário.
Razão é quando o cuidado aproveita que a emoção está dormindo e assume o mandato.

Emoção é um tango que ainda não foi feito.
Ainda é quando a vontade está no meio do caminho.
Vontade é um desejo que cisma que você é a casa dele.

Desejo é uma boca com sede.
Paixão é quando apesar da placa "perigo" o desejo vai e entra.

Amor é quando a paixão não tem outro compromisso marcado. Não. Amor é um exagero...
Também não. É um desadoro... Uma batelada? Um enxame, um dilúvio, um mundaréu, uma insanidade, um destempero, um despropósito, um descontrole, uma necessidade, um desapego? 
Talvez porque não tivesse sentido, talvez porque não houvesse explicação, esse negócio de amor ela não sabia explicar, a menina.

domingo, 25 de abril de 2010

Evangelize!



 Evangelize!

Quando eu era jovem e livre, sonhava em mudar o mundo.

Na maturidade, descobri que o mundo não mudaria.

Então resolvi transformar meu país.

Depois de algum esforço, terminei por entender que isto também era impossível.

No final de meus anos procurei mudar família, mas eles continuaram a ser como eram.

Agora, no leito de morte, descubro que minha missão teria sido mudar a mim mesmo.

Se tivesse feito isto, eu teria sido capaz de transformar minha família.

Então, com um pouco de sorte, esta mudança afetaria meu país e
– quem sabe... o Mundo inteiro.

No mundo só podemos mudar a nós mesmos.

E com essa mudança nós vamos transformar tudo que está ao nosso redor e por conseqüência o Mundo.

Então o que estamos esperando mãos a obras.

Evangeliiiiiiizeeeeee !

sábado, 24 de abril de 2010

Para Refletir: Você Está Enxergando Bem?



Você Está Enxergando Bem? 

'Se você observar as imagens abaixo sentado na distância normal do monitor, o Sr. Raiva está à esquerda e a Sra. Calma está à direita. 
Agora, levante-se do seu lugar e mova-se para trás uns 
 3   metros e verá que eles trocam de lugar!!!
Este desenho deve ter sido criado por Phillippe G. Schyns e Aude Oliva da Universidade de Glasgow.
 





Isto mostra que nós talvez não estejamos vendo o que realmente existe num determinado lugar, o tempo todo: tudo depende de nossa posição quando vemos... 

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Metade de Mim



Metade de Mim
Desconheço a Autoria

Que a força do medo que tenho, não me impeça de ver o que anceio.
Que a morte de tudo que acredito, não me tape os ouvidos e a boca.
Porque metade de mim é o que eu grito, mas a outra metade é o silêncio!
Que a música que ouço ao longe seja linda, ainda que triste.
Que o homem que eu amo seja sempre amado, mesmo que distante.
Porque metade de mim é partida, e a outra metade é saudade!
Que as palavras que eu falo não sejam ouvidas como prece, nem repetidas
com fervor, apenas respeitadas como a única coisa que resta
a uma mulher inundada de sentimento.
Porque metade de mim é o que ouço, mas a outra metade é o que calo!
Que a minha vontade de ir embora se transforme na calma e na paz
que eu mereço, que essa tensão que me corroe por dentro
seja um dia recompensada.
Porque metade de mim é o que penso, e a outra metade é um vulcão!
Que o medo da solidão se afaste, que o convívio comigo mesma
se torne ao menos suportável.
Que o espelho reflita em meu rosto um doce sorriso que me lembro ter
dado na infância.
Porque metade de mim é a lembrança do que fui,e a outra metade não sei!
Que não seja preciso mais que uma simples alegria para me fazer aquietar
o espírito, e que o teu silêncio me fale cada vez mais.
Porque metade de mim é abrigo, mas a outra metade é cansaço!
Que a arte nos aponte uma resposta mesmo que ela não saiba, e que
ninguém a tente complicar porque é perciso simplicidade para fazê-la florecer.
Porque metade de mim é platéia, e a outra metade é a canção!
E que a minha loucura seja perdoada...

Porque metade de mim é amor, e a outra metade também!!!

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Quem Nos Deu Asas... - Florbela Espanca



Quem Nos Deu Asas... 
Florbela Espanca

"...Quem nos deu asas para andar de rastos?
Quem nos deu olhos para ver os astros
Sem nos dar braços para os alcançar?!..."

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Eu, Modo de Usar - Martha Medeiros



Eu, Modo de Usar
Martha Medeiros

Pode invadir ou chegar com delicadeza, mas não tão devagar que me faça dormir. Não grite comigo, tenho o péssimo hábito de revidar.

Acordo pela manhã com ótimo humor mas... permita que eu escove os dentes primeiro. Toque muito em mim, principalmente nos cabelos e minta, sobre minha nocauteante beleza.

Tenho vida própria, me faça sentir saudades, conte algumas coisas que me façam rir, mas não conte piadas e nem seja preconceituoso, não perca tempo, cultivando este tipo de herança de seus pais. Viaje antes de me conhecer, sofra antes de mim para reconhecer-me um porto, um albergue da juventude.
Eu saio em conta, você não gastará muito comigo. Acredite nas verdades que digo e também nas mentiras, elas serão raras e sempre por uma boa causa.

Respeite meu choro, me deixe sozinha, só volte quando eu chamar e não me obedeça sempre que eu gosto de ser contrariada. (Então fique comigo quando eu chorar, combinado?) Seja mais forte que eu e menos altruísta! Não se vista tão bem... gosto de camisa fora da calça.
Reverenciarei tudo em você que estiver a meu gosto: boca, cabelos os pelos do peito e um joelho esfolado, você tem que se esfolar às vezes, mesmo na sua idade... Leia, escolha seus próprios livros, releia-os... Odeie a vida doméstica e os agitos noturnos. Seja um pouco caseiro e um pouco de vida, não de boate que isto é coisa de gente triste.

Não seja escravo da televisão, nem xiita contra. Nem escravo meu, nem filho meu, nem meu pai. Escolha um papel para você que ainda não tenha sido preenchido e o invente muitas vezes. Me enlouqueça uma vez por mês, mas me faça uma louca boa, uma louca que ache graça em tudo que rime com louca: loba, boba, rouca, boca...

Goste de música e de sexo. Goste de um esporte não banal. Não invente de querer muitos filhos, me carregar para a missa, apresentar sua família... isso a gente vê depois... se calhar... Deixa eu dirigir o seu carro, que você adora. Quero ver você nervoso, inquieto, olhe para outras mulheres, tenha amigos e digam muitas bobagens juntos.

Não me conte seus segredos... me faça massagem nas costas. Não fume, não beba, chore, eleja algumas contravenções. Me rapte!

Se nada disso funcionar... experimente me amar!!!

 

terça-feira, 20 de abril de 2010

Para Descontrair: Tú e Você - A Diferença




Tú e Você - A Diferença

Vocês sabem a diferença entre o tratamento por tu e por você?

Vocês pensam que sabem, mas vejam abaixo.

Um pequeno exemplo, que ilustra bem a diferença:

O Director Geral de um Banco, estava preocupado com um jovem e brilhante
Director, que depois de ter trabalhado durante algum tempo com ele, sem
parar nem para almoçar, começou a ausentar-se ao meio-dia.

Então o Director Geral do Banco, chamou um detective e disse-lhe:

- Siga o Director Lopes durante uma semana, durante a hora do almoço.

O detective, após cumprir o que lhe havia sido pedido, voltou e informou:

- O Director Lopes sai normalmente ao meio-dia, pega no seu carro, vai a sua
casa almoçar, faz amor com a sua mulher, fuma um dos seus excelentes cubanos
e regressa ao trabalho.

Responde o Director Geral:

- Ah, bom, antes assim. Não há nada de mal nisso.

O detective pergunta-lhe:

- Desculpe. Posso tratá-lo por tu?

- "Sim, claro" respondeu o Director surpreendido!

- Então vou repetir:

O Director Lopes sai normalmente ao meio-dia, pega no teu carro, vai a tua
casa almoçar, faz amor com a tua mulher, fuma um dos teus excelentes cubanos
e regressa ao trabalho.

A língua portuguesa é mesmo fascinante!

segunda-feira, 19 de abril de 2010

O Homem e a Mulher - Victor Hugo



O Homem e A Mulher
Victor Hugo

"O homem é a mais elevada das criaturas.
A mulher é o mais sublime dos ideais.
Deus fez para o homem um trono;
Para a mulher um altar.

O trono exalta; o altar santifica.
O homem é o cérebro; a mulher o coração, o amor.
A luz fecunda; o amor ressuscita.
O homem é o gênio; a mulher o anjo.

O gênio é imensurável; o anjo indefinível.
A aspiração do homem é a suprema glória;
A aspiração da mulher, a virtude extrema.
A glória traduz grandeza; a virtude traduz divindade.

O homem tem a supremacia; a mulher a preferência.
A supremacia representa força.
A preferência representa o direito.
O homem é forte pela razão; a mulher invencível pelas lágrimas.

A razão convence; a lágrima comove.
O homem é capaz de todos os heroísmos;
A mulher de todos os martírios.
O heroísmo enobrece; os martírios sublima.

O homem é o código; a mulher o evangelho.
O código corrige; o evangelho aperfeiçoa.
O homem é o templo; a mulher, um sacrário.
Ante o templo, nos descobrimos;

Ante o sacrário ajoelhamo-nos.
O homem pensa; a mulher sonha.
Pensar é ter cérebro;
Sonhar é ter na fronte uma auréola.
O homem é um oceano; a mulher um lago.
O oceano tem a pérola que embeleza;
O lago tem a poesia que deslumbra.
O homem é a águia que voa; a mulher o rouxinol que canta.

Voar é dominar o espaço; cantar é conquistar a alma.
O homem tem um fanal; a consciência;
A mulher tem uma estrela: a esperança.
O fanal guia, a esperança salva.

Enfim...
O homem está colocado onde termina a terra;
A mulher onde começa o céu...

domingo, 18 de abril de 2010

Para Descontrair: Receita Para o Casal Viver Feliz e Nunca Brigar



Receita Para o Casal Viver Feliz e Nunca Brigar

Um casal foi entrevistado num programa de TV porque estava casado há 50 anos e nunca tinha discutido.

O repórter, curioso, pergunta ao homem:

- Mas vocês nunca discutiram mesmo?

- Não.

- Como? Impossível isso acontecer!!

- Bem, quando nos casamos, a minha esposa tinha uma gatinha de estimação que ela amava muito. Era a criatura que ela mais amava na vida. No dia do nosso casamento, fomos para a lua-de-mel e minha esposa fez questão de levar a gatinha. Andamos, passeamos, nos divertimos e a gatinha sempre conosco, mas certo dia a gatinha mordeu minha esposa. A minha esposa olhou bem para a gatinha e disse: - Um.

Algum tempo depois a danada da gatinha mordeu minha esposa novamente.

A minha esposa olhou para a gatinha e disse: - Dois.

Na terceira vez que a gatinha mordeu, minha esposa sacou uma espingarda e deu uns cinco tiros na bichinha. Eu fiquei apavorado e perguntei:

- Sua ignorante desalmada, por que fizeste uma coisa dessas, mulher?

A minha esposa olhou para mim e disse: - Um.

Depois disso, nunca mais discutimos...

sábado, 17 de abril de 2010

Perseverando - Victor Hugo



Perseverando
Victor Hugo
Traduzido por Castro Alves

A águia é o gênio... Da tormenta o pássaro,
Que do monte arremete altivo píncaro,
Qu'ergue um grito aos fulgores do arrebol,
Cuja garra jamais se pela em lodo,
E cujo olhar de fogo troca raios
Contra os raios do sol.
Não tem ninho de palhas... tem um antro
Rocha talhada ao martelar do raio,
Brecha em serra, ant'a qual o olhar tremeu. . .
No flanco da montanha asilo trêmulo,
Que sacode o tufão entre os abismos
O precipício e o céu.
Nem pobre verme, nem dourada abelha
Nem azul borboleta... sua prole
Faminta, boquiaberta espera ter...
Não! São aves da noite, são serpentes,
São lagartos imundos, que ela arroja
Aos filhos p'ra viver.
Ninho de rei!... palácio tenebroso,
Que a avalanche a saltar cerca tombando!...
O gênio aí enseiba a geração...
E ao céu lhe erguendo os olhos flamejantes
Sob as asas de fogo aquenta as almas
Que um dia voarão.
Por que espantas-te, amigo, se tua fronte
Já de raios pejada, choca a nuvem?...
Se o réptil em seu ninho se debate?...
É teu folgar primeiro... é tua festa!...
Águias! P'ra vós cad'hora é uma tormenta,
Cada festa um combate!...
Radia!... É tempo!... E se a lufada erguer-se
Muda a noite feral em prisma fúlgido!
De teu alto pensar completa a lei!...
Irmão! Prende esta mão de irmão na minha!. . .
Toma a lira Poeta! Águia! esvoaça!
Sobe, sobe, astro rei! . .
De tua aurora a bruma vai fundir-se
Águia! faz-te mirar do sol, do raio;
Arranca um nome no febril cantar.
Vem! A glória, que é o alvo de vis setas,
É bandeira arrogante, que o combate
Embeleza ao rasgar.
O meteoro real de coma fúlgida
Rola e se engrossa ao devorar dos mundos...
Gigante! Cresces todo o dia assim!. :.
Tal teu gênio, arrastando em novos trilhos
No curso audaz constelações de idéias,
Marcha e recresce no marchar sem fim!...

As Flores São Sempre Lindas …


Recebi isto de uma grande amiga  e repasso para as minhas queridas amigas do blog...


As Flores São Sempre Lindas …

A mulher que está a ler isto é bonita e forte e eu adoro-a.
Ajude-a a viver a sua vida ao máximo.
Por favor, promova-a e faça-a superar todas as expectativas.
Ajude-a a brilhar nos lugares mais obscuros onde é impossível amar.
Proteja-a o tempo todo e erga-a quando ela mais precisar de Ti, fazendo-a saber que ela caminha Contigo e que ela estará sempre segura.


Gosto de ti, amiga!
 
Um beijo grande!!!!

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Frase do Dia: Se um Problema é Grande Demais...



Se um problema é grande demais, não pense nele.
E se é pequeno demais, pra quê pensar nele?
(Provérbio zen-budista)

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Sonha Sempre!



Sonha Sempre!

Sonhos grandes, sonhos pequenos, sonhos!

Sonhos nascem a cada dia, a cada hora, a cada minuto.

Sem percebermos um sonho nasce dentro do nosso coração.

Sonhos nos motivam a viver, a continuarmos caminhando.

Vivemos, na verdade, na busca da realização dos nossos sonhos.

Às vezes, pessoas que estão ao nosso redor,
tentam matá-los com palavras de péssimismo.

Acham que, se não podem realizar seus sonhos,
as outras pessoas também não podem realizar os seus.

Puro egoísmo!

Muitas vezes, achamos que não conseguiremos realizá-los,
que eles estão muito distante de nós.

Ou achamos que não merecemos, porque não somos ninguém.

Se não acreditarmos neles, os perderemos.

Temos que tirar do baú os sonhos, caso contrário, eles envelhecem
e assim não conseguiremos mais realizá-los.

A realização vem pela luta, esforço e persistência.

Caminhar ao lado de pessoas que nos motivam a sonhar,
e a persistir nos mesmos é muito importante.

É um passo para a realização deles.

Mesmo que tudo leve a pensar que parece impossível,
não desista do seu sonho.

Busque forças dentro de você,
peça ajuda a DEUS.

Nenhuma oração volta sem resposta.

Acredite que tudo pode acontecer,
quando desejamos do fundo do coração.

Da Biblia temos que:

"Tudo posso Naquele que me fortalece".

Tudo, e não algumas coisas!

Acredite na beleza dos seus sonhos,
e na capacidade de realizá-los.

Você é capaz!

Sonhe sempre.

Nunca deixe de sonhar,
e você será sempre uma vencedora!!!

quarta-feira, 14 de abril de 2010

A Criança e Deus



A Criança e Deus

Uma criança pergunta a DEUS:
- Disseram-me que serei enviada a terra amanhã, como viverei sendo que sou pequeno e indefeso?
E deus disse:
- Entre muitos anjos escolhi um especial para você
- Estará lhe esperando e tomara conta de você
Mas me diga, disse a criança:
- Aqui no céu eu não faço nada alem de sorrir e cantar, o que é suficiente para que eu seja feliz!
- Serei feliz lá?
E Deus disse:
- Seu ANJO cantará e sorrirá para você...
- A cada dia a cada instante você sentirá o amor de seu ANJO e será feliz...
E a criança pergunta:
- Como poderei entender quando falarem comigo, se eu não conheço a língua que as pessoas falam?!
Deus falou-lhe:
- Com muita paciência e carinho seu ANJO lhe ensinará a falar.
E a criança:
- E o que farei quando sentir saudades e quiser falar com o Senhor?!?!
Deus respondeu-lhe:
- Seu ANJO juntará suas mãos e lhe ensinará a rezar.
E a criança:
- Eu ouvi que na terra há homens maus.
Quem me protegera?
Deus disse:
- Seu ANJO lhe defenderá mesmo que signifique arriscar a vida.
Criança:
- Mas eu serei sempre triste porque eu não o verei, mas!
Deus:
- Seu ANJO sempre lhe falará sobre mim, lhe ensinará a maneira de me ver e Eu estarei sempre dentro de você.

Neste momento havia muita paz no céu, mas as vozes da terra já podiam ser ouvidas....

A criança apressada pedia suavemente:
- Oh DEUS, se estiver a ponto de ir agora diga-me por favor o nome do meu ANJO...
E Deus respondeu:
- Você chamará seu ANJO de...

MÃE!!!!

terça-feira, 13 de abril de 2010

Para Descontrair: Separação do Casal



Um casal de carro na estrada. A mulher de repente vira-se e diz:
- Eu quero o divórcio. Estou tendo um caso com seu melhor amigo, ele é muito melhor na cama, e resolvi largar você e ficar definitivamente com ele.

O cara não diz nada, mas começa a acelerar o carro até os 80 Km/h .

A mulher continua:
- E eu quero ficar com a casa, com a guarda das crianças e os cartões de crédito.


O cara continua calado e acelera até 90 Km/h .
Ela continua:
- E quero também o barco, a casa de campo e as jóias…
Ele chega a 100 Km/h ainda sem dizer nada. 
Ela vai em frente e diz:
- O título  do clube, o dinheiro dos investimentos e o carro também.


110Km/h, 120 km/h… Como ele ainda não fala nada ela pergunta:
- E você? Não vai dizer nada?


Ele finalmente responde enquanto o carro vai chegando perto dos 130 km/h:
- Não, não quero nada. Tenho tudo que eu preciso… E o que eu tenho, você NÃO tem e nunca terá.


Ela dá uma risadinha, olha pra ele e pergunta:
- É mesmo? E o que é que você tem?


Ele dá um sorriso, aponta o carro para uma árvore e responde:
- Airbag

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Frase do Dia: Mahatma Gandhi



"  Você nunca sabe que resultados virão da sua ação. 
Mas se você não fizer nada, não existirão resultados."
Mahatma Gandhi

domingo, 11 de abril de 2010

Frieza - Florbela Espanca



Frieza
Florbela Espanca

Os teus olhos são frios como espadas,
E claros como os trágicos punhais;
Têm brilhos cortantes de metais
E fulgores de lâminas geladas.

Vejo neles imagens retratadas
De abandonos cruéis e desleais,
Fantásticos desejos irreais,
E todo o oiro e o sol das madrugadas!

Mas não te invejo, Amor, essa indiferença,
Que viver neste mundo sem amar
É pior que ser cego de nascença!

Tu invejas a dor que vive em mim!
E quanta vez dirás a soluçar:
"Ah! Quem me dera, Irmã, amar assim!"

Faça Amor, Não Guerra!


sábado, 10 de abril de 2010

O Rio e o Oceano


O Rio e o Oceano
Osho
 
Diz-se que, mesmo antes
de um rio cair no oceano
ele treme de medo.
Olha para trás,
para toda a jornada,
os cumes, as montanhas,
o longo caminho sinuoso
através das florestas,
através dos povoados,
e vê à sua frente
um oceano tão vasto
que entrar nele nada mais é
do que desaparecer para sempre.
Mas não há outra maneira.
O rio não pode voltar.
Ninguém pode voltar.
Voltar é impossível na existência.
Você pode apenas ir em frente.
O rio precisa se arriscar e entrar no oceano.
E somente quando ele entra no oceano
é que o medo desaparece.
Porque, apenas então,
o rio saberá que não se trata
de desaparecer no oceano.
Mas tornar-se oceano.
Por um lado é desaparecimento
e por outro lado é renascimento.

Yoga Namaskar - Aprenda sobre Yoga!

Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget

Meus Blogs Amigos - Vale visitar...

Selinhos

Selinhos
Blog Brindes do Rei

Blog Amigo do Paixão Por Livros

Blog da Ana

Ganhei este selinho da Jacke do Blog Atitudes Positivas

Esse "Yoga Cat" eu ganhei da minha amiga Márcia

Esse selinho eu ganhei da Ana do "Pelos Caminhos da Vida"

Recebi da Jakeline do blog Jakeline Magna... Tudo às Claras!!

On-Line

De onde vem as visitas

Live Traffic Feed

Quem passou por aqui...

 

Blog da Vick Copyright © 2008 Green Scrapbook Diary Designed by SimplyWP | Made free by Scrapbooking Software | Bloggerized by Ipiet Notez