quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Languidez - Florbela Espanca



Languidez
Florbela Espanca


Fecho as pálpebras roxas, quase pretas,
Que poisam sobre duas violetas,
Asas leves cansadas de voar...

E a minha boca tem uns beijos mudos...
E as minhas mãos, uns pálidos veludos,
Traçam gestos de sonho pelo ar...

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Aos Que Não Casaram e Aos Que Vão Casar - Artur da Távola



Aos Que Não Casaram e Aos Que Vão Casar
Artur da Távola
Aos que não casaram,
Aos que vão casar,
Aos que acabaram de casar,
Aos que pensam em se separar,
Aos que acabaram de se separar.
Aos que pensam em voltar...

Não existem vários tipos de amor, assim como não existem três tipos de saudades, quatro de ódio, seis espécies de inveja.
O AMOR É ÚNICO,
como qualquer sentimento, seja ele destinado a familiares, ao cônjuge ou a Deus.

A diferença é que, como entre marido e mulher não há laços de sangue,
A SEDUÇÃO
tem que ser ininterrupta...

Por não haver nenhuma garantia de durabilidade, qualquer alteração no tom de voz nos fragiliza, e de cobrança em cobrança, acabamos por sepultar uma relação que poderia
SER ETERNA

Casaram. Te amo pra lá, te amo pra cá. Lindo, mas insustentável. O sucesso de um casamento exige mais do que declarações românticas.
Entre duas pessoas que resolvem dividir o mesmo teto, tem que haver muito mais do que amor, e às vezes, nem necessita de um amor tão intenso. É preciso que haja, antes de mais nada,
RESPEITO.
Agressões zero.

Disposição para ouvir argumentos alheios. Alguma paciência... Amor só, não basta. Não pode haver competição. Nem comparações. Tem que ter jogo de cintura, para acatar regras que não foram previamente combinadas. Tem que haver
BOM HUMOR
para enfrentar imprevistos, acessos de carência, infantilidades.
Tem que saber levar.

Amar só é pouco.
Tem que haver inteligência. Um cérebro programado para enfrentar tensões pré-menstruais, rejeições, demissões inesperadas, contas para pagar.
Tem que ter disciplina para educar filhos, dar exemplo, não gritar.
Tem que ter um bom psiquiatra. Não adianta, apenas, amar.

Entre casais que se unem , visando à longevidade do matrimônio, tem que haver um pouco de silêncio, amigos de infância, vida própria, um tempo pra cada um.
Tem que haver confiança. Certa camaradagem, às vezes fingir que não viu, fazer de conta que não escutou. É preciso entender que união não significa, necessariamente, fusão.
E que amar "solamente", não basta.

Entre homens e mulheres que acham que
O AMOR É SÓ POESIA,
tem que haver discernimento, pé no chão, racionalidade. Tem que saber que o amor pode ser bom pode durar para sempre, mas que sozinho não dá conta do recado.

O amor é grande, mas não são dois.
Tem que saber se aquele amor faz bem ou não, se não fizer bem, não é amor. É preciso convocar uma turma de sentimentos para amparar esse amor que carrega o ônus da onipotência.
O amor até pode nos bastar, mas ele próprio não se basta.

Um bom Amor aos que já têm!
Um bom encontro aos que procuram!
E felicidades a todos nós!

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Frase do Dia: Afinidade - Samue Taylor Coleridge



Afinidade constitui amizade, 
mas no amor existe uma certa animosidade, 
ou paixão resistente. 
Cada um aspira em ser o outro, 
e ambos juntos formam um novo todo.

Samuel Taylor Coleridge


segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Nas Minhas Mãos - Paulo Roberto Gaefke



Nas Minhas Mãos
Paulo Roberto Gaefke

Tenho,
nas minhas mãos, dois caminhos
duas decisões,
mesmo quando tudo parece desabar

Cabe a mim decidir, entre rir ou chorar,
entre ir ou ficar, entre desistir
ou lutar
se o mar
está revolto,
posso ficar na praia
ou sair para pescar
e, talvez,
nunca mais voltar
tenho,
nas minhas mãos,
o bem e o mal
e entre eles
poucos pensamentos

Um diz para fazer
sem culpa,
o outro pensa,
reflete
e pede para esperar
tenho,
nas minhas mãos,
o bem e o mal
e entre eles
poucos pensamentos

Um diz para fazer
sem culpa,
o outro pensa,
reflete
e pede para esperar
enquanto o mundo
se perde em erros,
posso me manter sereno, sem medo
porque tenho a chave
da minha vida
nas minhas mãos
então, hoje,
me sinto mais forte,
pois atravessei
os desertos da alma

Amei
quem não me amou
e deixei de lado quem muito
me amava
atravessei caminhos
nem sempre floridos,
que deixaram marcas profundas em mim

Mas amei
e fui amado
por isso, tenho
nas minhas mãos
bem mais que a vida

Tenho a dúvida
e a certeza,
a esperança
e o medo,
o desejo e a apatia,
o trabalho
e a preguiça
e me dou
o direito de errar
sem me cobrar
e acertar
sem me gabar
porque descobri
no caminho incerto da vida,
que o mais importante
é o decidir
e decidi,
de uma vez
por todas ser simplesmente feliz

E esse caminho
não tem volta

domingo, 26 de setembro de 2010

Quando For Amar...



Quando For Amar
Autor Desconhecido

Quando for amar,
ame o mais profundo que puder...
Quando for falar,
fale somente o necessário...
Quando for sorrir,
procure sorrir com os olhos também...
Quando pensar em desistir,
lembre-se da luta que foi começar e não desista!
Quando quiser se declarar a alguém,
faça isso sem medo do que essa pessoa pensará de você...
Quando sonhar,
sonhe bem alto, bem longe...
Quando for partir,
não diga "adeus". Diga que foi tudo maravilhoso!
Quando abraçar um amigo,
abrace com carinho e lembre desse abraço por toda vida...
Quando precisar de ajuda,
não se envergonhe de pedir socorro...
Quando sentir raiva de alguém,
ore e peça luz para essa pessoa...
Quando tentar algo de novo na vida,
tente pra valer, mude, arrisque-se
Viva intensamente...
E quando precisar de um amigo,
lembre-se de mim. Estarei aqui torcendo por você e pela sua felicidade!

sábado, 25 de setembro de 2010

Para Descontrair: Jesus Tá Te Olhando...



Jesus Tá Te Olhando...

Numa madrugada qualquer, um ladrão entra pelos fundos de uma casa e começa, em silêncio, a arrombar a porta dos fundos...
Logo no início, escuta uma voz sussurrando:
- Jesus tá te olhando !
O ladrão se assusta um pouco, olha para os lados (na penumbra) e não vê nada. Segue tentando arrombar a porta e escuta novamente a voz:
- Jesus tá te olhando !

Meio incrédulo, mas com a certeza de ter escutado a frase, olha novamente ao seu redor e nada. Quando reinicia sua "tarefa", ouve novamente a voz:
- Jesus tá te olhando !

Ele dessa vez percebe de onde vem a voz e acende a lanterna, iluminando um canto da "área de serviço". Nisso vê um papagaio em uma gaiola e já aliviado, pergunta:
- Ah... você é que é o Jesus? 

E o papagaio responde:
- Não! Eu sou o Judas.
- Judas??? E quem é o louco que bota o nome de Judas em um papagaio?
- O mesmo que botou o nome de Jesus no Rottweiller.



sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Fósforo, Bala, Café e Jornal



Fósforo, Bala, Café e Jornal

'Um fósforo, uma bala de menta, uma xícara de café e um jornal: estes quatro elementos fazem parte de uma das melhores histórias sobre atendimento que conhecemos.

Um homem estava dirigindo há horas e, cansado da estrada, resolveu procurar um hotel ou uma pousada para descansar. Em poucos minutos, avistou um letreiro luminoso com o nome: Hotel Venetia.

Quando chegou à recepção, o hall do hotel estava iluminado com luz suave. Atrás do balcão, uma moça de rosto alegre o saudou amavelmente: '- Bem-vindo ao Venetia!' 

No quarto, uma discreta cama impecavelmente limpa, uma lareira, um fósforo apropriado em posição perfeitamente alinhada sobre a lareira, para ser riscado. Era demais! Aquele homem que queria um quarto apenas para passar a noite começou a pensar que estava com sorte.

No quarto, uma discreta cama impecavelmente limpa, uma lareira, um fósforo apropriado em posição perfeitamente alinhada sobre a lareira, para ser riscado. Era demais! Aquele homem que queria um quarto apenas para passar a noite começou a pensar que estava com sorte.

No quarto, uma discreta cama impecavelmente limpa, uma lareira, um fósforo apropriado em posição perfeitamente alinhada sobre a lareira, para ser riscado. Era demais! Aquele homem que queria um quarto apenas para passar a noite começou a pensar que estava com sorte.

Mudou de roupa para o jantar (a moça da recepção fizera o pedido no momento do registro). A refeição foi tão deliciosa, como tudo o que tinha visto, naquele local, até então. Assinou a conta e retornou para o quarto. Fazia frio...

…E ele estava ansioso pelo fogo da lareira. Qual não foi a sua surpresa! Alguém havia se antecipado a ele, pois havia um lindo fogo crepitante na lareira. A cama estava preparada, os travesseiros arrumados e uma bala de menta sobre cada um. Que noite agradável aquela! 

Na manhã seguinte, o hóspede acordou com um estranho borbulhar, vindo do banheiro. Saiu da cama para investigar. Simplesmente uma cafeteira ligada por um timer automático, estava preparando o seu café e, junto um cartão que dizia: 'Sua marca predileta de café. Bom apetite!' Era mesmo! 

Como eles podiam saber desse detalhe? De repente, lembrou-se: no jantar perguntaram qual a sua marca preferida de café. Em seguida, ele ouve um leve toque na porta. Ao abrir, havia um jornal. 'Mas, como pode? É o meu jornal! Como eles adivinharam?' Mais uma vez, lembrou- se de quando se registrou: a recepcionista havia perguntado qual jornal ele preferia. 

O cliente deixou o hotel encantando. Feliz pela sorte de ter ficado num lugar tão acolhedor.


Mas, o que esse hotel fizera mesmo de especial? 

Apenas ofereceram um fósforo, uma bala de menta, uma xícara de café e um jornal. 

Nunca se falou tanto na relação empresa-cliente como nos dias de hoje. Milhões são gastos em planos mirabolantes de marketing.
No entanto, o cliente está cada vez mais insatisfeito, mais desconfiado.
Mudamos o layout das lojas, pintamos as prateleiras, trocamos as embalagens, mas esquecemo-nos das pessoas. 

O valor das pequenas coisas conta, e muito.
A valorização do relacionamento com o cliente. 

Fazer com que ele perceba que é um parceiro importante!!! 
Lembrando que: Esta mensagem vale também para nossas relações pessoais (namoro, amizade, família, casamento). Enfim, pensar no outro como ser humano. 

É sempre uma satisfação para quem doa e para quem recebe. Seremos muito mais felizes, se agirmos assim, pois a verdadeira felicidade está nos gestos mais simples de nosso dia-a-dia que, na maioria das vezes, passam despercebidos. 

“Pense nisso com carinho e tenha um Excelente Dia!”

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Falar de Amor - Elio Mollo



Falar de Amor...
Elio Mollo

Falar de amor significa falar de Deus.
Da harmonia que envolve os filhos Seus.
Falar de amor significa falar da vida.
Da força que põe a alma sempre para cima.
Falar de amor significa falar de nossas relações.
Daquelas que nos faz viver as mais belas emoções.
Falar de amor significa falar da natureza.
Da energia que transforma tudo em beleza.
Falar de amor significa falar do progresso.
Do trabalho que resulta em sucesso.
Falar de amor significa falar de ação.
Da vida que está em continua movimentação.
Oh! belo Amor
Tu és a força do Criador.
És o único agente que pode suprimir a dor.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Efêmero - Letícia Thompson



Efêmero
Letícia Thompson

Se pudéssemos ter consciência do quanto nossa vida é efêmera, talvez pensássemos duas vezes antes de jogar fora as oportunidades que temos de ser e de fazer os outros felizes.
Muitas flores são colhidas cedo demais. Algumas, mesmo ainda em botão. Há sementes que nunca brotam e há aquelas flores que vivem a vida inteira até que, pétala por pétala, tranqüilas, vividas, se entregam ao vento.
Mas a gente não sabe adivinhar. A gente não sabe por quanto tempo estará enfeitando esse Éden e tampouco aquelas flores que foram plantadas ao nosso redor. E descuidamos. Cuidamos pouco. De nós, dos outros.
Nos entristecemos por coisas pequenas e perdemos minutos e horas preciosos. Perdemos dias, às vezes anos.
Nos calamos quando deveríamos falar; falamos demais quando deveríamos ficar em silêncio. Não damos o abraço que tanto nossa alma pede porque algo em nós impede essa aproximação. Não damos um beijo carinhoso “porque não estamos acostumados com isso” e não dizemos que gostamos porque achamos que o outro sabe automaticamente o que sentimos.
E passa a noite e chega o dia, o sol nasce e adormece e continuamos os mesmos, fechados em nós. Reclamamos do que não temos, ou achamos que não temos suficiente. Cobramos. Dos outros. Da vida. De nós mesmos. Nos consumimos.
Costumamos comparar nossas vidas com as daqueles que possuem mais que a gente. E se experimentássemos comparar com aqueles que possuem menos?

Isso faria uma grande diferença!
E o tempo passa...
Passamos pela vida, não vivemos. Sobrevivemos, porque não sabemos fazer outra coisa.
Até que, inesperadamente, acordamos e olhamos pra trás. E então nos perguntamos: e agora?!
Agora, hoje, ainda é tempo de reconstruir alguma coisa, de dar o abraço amigo, de dizer uma palavra carinhosa, de agradecer pelo que temos.
Nunca se é velho demais ou jovem demais para amar, dizer uma palavra gentil ou fazer um gesto carinhoso.
Não olhe para trás. O que passou, passou. O que perdemos, perdemos.
Olhe para frente!
Ainda é tempo de apreciar as flores que estão inteiras ao nosso redor. Ainda é tempo de
voltar-se para Deus e agradecer pela vida, que mesmo efêmera, ainda está em nós.
Pense!... 

Se você está lendo esta mensagem é porque ainda tem tempo!!! Não o perca mais!...

Que Deus te abençoe!

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Frase do Dia: Acorde Arrependido...



 "Acorde arrependido, mas não durma com vontade!"

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Para Descontrair: Por que os Bebês Nascem Ruivos?


Ah, eu particularmente acho os ruivinhos uma graça...


Por Que os Bebês Nascem Ruivos?

Depois do bebê nascer, o pai, aflito, foi falar com o obstetra.

"- Doutor, estou muito preocupado porque a minha filha nasceu com cabelos ruivos. Não pode ser minha!"

"- Que besteira!" disse o médico. "Mesmo que você e sua mulher sejam morenos com cabelo preto, podem ter cabelos ruivos nos genes das suas famílias."

"- Não é possível!" insistiu o pai. "Ambas as nossas famílias têm tido cabelos pretos há muitas gerações."

"- Bem, " disse o médico... "Sinto muito, mas tenho de perguntar... Com que frequência vocês fazem sexo?"

O homem, envergonhado, respondeu:

"- Este ano andei muito cansado de trabalhar, e só fizemos amor uma ou duas vezes nos últimos meses."

"- Então aí está!" disse o médico confiante. E concluiu:

"- É ferrugem!"

domingo, 19 de setembro de 2010

Vida - Clarice Lispector



Vida
Clarice Lispector

Há momentos na vida em que sentimos tanto a
falta do passado, que o que mais queremos é sair
do sonho e voltar no tempo.
Sonho com aquilo que quero.
Sou o que quero ser, porque possuo apenas uma
vida e nela só tenho uma chance de fazer aquilo que quero.
Tenho felicidade bastante para fazê-la doce.
Dificuldades para fazê-la forte.
Tristeza para fazê-la humana.
E esperança suficiente para fazê-la feliz.
As pessoas mais felizes não têm as melhores coisas.
Elas sabem fazer o melhor das oportunidades
que aparecem em seus caminhos.
A felicidade aparece para aqueles que choram.
Para aqueles que se machucam.
Para aqueles que buscam e tentam sempre.
E para aqueles que reconhecem a importância
das pessoas que passam por suas vidas.
O futuro mais brilhante é baseado num passado
intensamente vivido.
Você só terá sucesso na vida quando perdoar
os erros e as decepções do passado.
A vida é curta, mas as emoções que podemos
deixar duram uma eternidade.
A vida não é de se brincar porque em um belo dia "se morre".

sábado, 18 de setembro de 2010

"A Marca de Uma Lágrima" - Pedro Bandeira




Poema extraído do livro
"A Marca de Uma Lágrima" 
Pedro Bandeira


"Nesse físico de um deus grego,
Numa intensa relação,
Eu pálida e bêbada , tremo
E me afogo e me sufoco
Entre loucura e paixao

Quero fundir meu corpo,
No teu corpo junto ao meu.
Nos teus braços serei cega
Pra que sejas o meu guia.
Nos seremos a matéria,
Nosso amor será a energia.

Se esse amor me modifica,
Me transforma, me edifica,
Se ele afeta tanto a mim,
também te transformara.
A energia desse amor
Afetou-nos para sempre
E a matéria que hoje somos
Outra matéria será...

Seremos dois novos amantes
Pelo amor energizados
Transformados,
Mas em que??
Quem eras antes de mim??
Quem sou depois de você??

No meu seio serás meu,
Para o uso que quiser.
Nos teus braços em abandono,
Ao teu lado sou mulher.


sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Frase do Dia: Se Quiser Me Conquistar... - Diego Marchi



"Se quiser me reconquistar,
não tente descobrir a razão que te levou a me perder,
e sim a razão que me levou a te amar."

Diego Marchi

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Experimente me Amar - Martha Medeiros



Experimente me Amar
Martha Medeiros

Pode invadir ou chegar com delicadeza, mas não tão devagar que me faça dormir.
Não grite comigo, tenho o péssimo hábito de revidar.
Acordo pela manhã com ótimo humor mas ... permita que eu escove os dentes primeiro.
Toque muito em mim, principalmente nos cabelos e minta sobre minha nocauteante beleza.

Tenho vida própria, me faça sentir saudades, conte algumas coisas que me façam rir, mas não conte piadas e nem seja preconceituoso, não perca tempo, cultivando este tipo de herança de seus pais.

Viaje antes de me conhecer, sofra antes de mim para reconhecer-me um porto, um albergue da juventude.
Eu saio em conta, você não gastará muito comigo.
Acredite nas verdades que digo e também nas mentiras, elas serão raras e sempre por uma boa causa.

Respeite meu choro, me deixe sózinha, só volte quando eu chamar e, não me obedeça sempre que eu também gosto de ser contrariada. ( Então fique comigo quando eu chorar, combinado?).

Seja mais forte que eu e menos altruísta!
Não se vista tão bem... gosto de camisa para fora da calça, gosto de braços, gosto de pernas e muito de pescoço. Reverenciarei tudo em você que estiver a meu gosto: boca, cabelos, os pelos do peito e um joelho esfolado, você tem que se esfolar as vezes, mesmo na sua idade.

Leia, escolha seus próprios livros, releia-os.
Odeie a vida doméstica e os agitos noturnos.
Seja um pouco caseiro e um pouco da vida, não de boate que isto é coisa de gente triste.

Não seja escravo da televisão, nem xiita contra.
Nem escravo meu, nem filho meu, nem meu pai.
Escolha um papel para você que ainda não tenha sido preenchido e o invente muitas vezes.

Me enlouqueça uma vez por mês mas, me faça uma louca boa, uma louca que ache graça em tudo que rime com louca: loba, boba, rouca, boca ...
Goste de música e de sexo. goste de um esporte não muito banal.
Não invente de querer muitos filhos, me carregar pra a missa, apresentar sua familia... isso a gente vê depois ... se calhar ...

Deixa eu dirigir o seu carro, que você adora.
Quero ver você nervoso, inquieto, olhe para outras mulheres, tenha amigos e digam muitas bobagens juntos.

Não me conte seus segredos ... me faça massagem nas costas.
Não fume, beba, chore, eleja algumas contravenções.
Me rapte!
Se nada disso funcionar ... experimente me amar!

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Ausência - Carlos Drummond de Andrade



Ausência
Carlos Drummond de Andrade

Por muito tempo achei que a ausência é falta.
E lastimava, ignorante, a falta.

Hoje não a lastimo.
Não há falta na ausência.

A ausência é um estar em mim.
E sinto-a, branca, tão pegada,
aconchegada nos meus braços,
que rio e danço e invento exclamações alegres,
porque a ausência, essa ausência assimilada,
ninguém a rouba mais de mim.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Afinidade - Arthur da Távola



Afinidade
Arthur da Távola

A afinidade não é o mais brilhante, mas o mais sutil,
delicado e penetrante dos sentimentos.
O mais independente.

Não importa o tempo, a ausência, os adiamentos,
as distâncias, as impossibilidades.
Quando há afinidade, qualquer reencontro retoma a relação,
o diálogo, a conversa, o afeto, no exato ponto em que foi interrompido.
Afinidade é não haver tempo mediando a vida.

É uma vitória do adivinhado sobre o real.
Do subjetivo sobre o objetivo.
Do permanente sobre o passageiro.
Do básico sobre o superficial.
Ter afinidade é muito raro.

Mas quando existe não precisa de códigos verbais para se manifestar.
Existia antes do conhecimento, irradia durante e permanece depois
que as pessoas deixaram de estar juntas.
O que você tem dificuldade de expressar a um não afim, sai simples
e claro diante de alguém com quem você tem afinidade.

Afinidade é ficar longe pensando parecido a respeito dos mesmos
fatos que impressionam, comovem ou mobilizam.
É ficar conversando sem trocar palavra.
É receber o que vem do outro com aceitação anterior ao entendimento.

Afinidade é sentir com.
Nem sentir contra, nem sentir para, nem sentir por, nem sentir pelo.
Quanta gente ama loucamente, mas sente contra o ser amado.
Quantos amam e sentem para o ser amado, não para eles próprios.

Sentir com é não ter necessidade de explicar o que está sentindo.
É olhar e perceber.
É mais calar do que falar.
Ou quando é falar, jamais explicar, apenas afirmar.

Afinidade é jamais sentir por.
Quem sente por, confunde afinidade com masoquismo.
Mas quem sente com, avalia sem se contaminar.
Compreende sem ocupar o lugar do outro.
Aceita para poder questionar.
Quem não tem afinidade, questiona por não aceitar.

Só entra em relação rica e saudável com o outro,
quem aceita para poder questionar.
Não sei se sou claro: quem aceita para poder questionar,
não nega ao outro a possibilidade de ser o que é, como é, da maneira que é.
E, aceitando-o, aí sim, pode questionar, até duramente, se for o caso.
Isso é afinidade.
Mas o habitual é vermos alguém questionar porque não aceita
o outro como ele é. Por isso, aliás, questiona.
Questionamento de afins, eis a (in)fluência.
Questionamento de não afins, eis a guerra.

A afinidade não precisa do amor. Pode existir com ou sem ele.
Independente dele. A quilômetros de distância.
Na maneira de falar, de escrever, de andar, de respirar.
Há afinidade por pessoas a quem apenas vemos passar,
por vizinhos com quem nunca falamos e de quem nada sabemos.
Há afinidade com pessoas de outros continentes a quem nunca vemos,
veremos ou falaremos.

Quem pode afirmar que, durante o sono, fluidos nossos não saem
para buscar sintomas com pessoas distantes,
com amigos a quem não vemos, com amores latentes,
com irmãos do não vivido?

A afinidade é singular, discreta e independente,
porque não precisa do tempo para existir.
Vinte anos sem ver aquela pessoa com quem se estabeleceu
o vínculo da afinidade!
No dia em que a vir de novo, você vai prosseguir a relação
exatamente do ponto em que parou.
Afinidade é a adivinhação de essências não conhecidas
nem pelas pessoas que as tem.

Por prescindir do tempo e ser a ele superior,
a afinidade vence a morte, porque cada um de nós traz afinidades
ancestrais com a experiência da espécie no inconsciente.
Ela se prolonga nas células dos que nascem de nós,
para encontrar sintonias futuras nas quais estaremos presentes.
Sensível é a afinidade.
É exigente, apenas de que as pessoas evoluam parecido.
Que a erosão, amadurecimento ou aperfeiçoamento sejam do mesmo grau,
porque o que define a afinidade é a sua existência também depois.

Aquele ou aquela de quem você foi tão amigo ou amado, e anos depois
encontra com saudade ou alegria, mas percebe que não vai conseguir
restituir o clima afetivo de antes,
é alguém com quem a afinidade foi temporária.
E afinidade real não é temporária. É supratemporal.
Nada mais doloroso que contemplar afinidade morta,
ou a ilusão de que as vivências daquela época eram afinidade.
A pessoa mudou, transformou-se por outros meios.
A vida passou por ela e fez tempestades, chuvas,
plantios de resultado diverso.

Afinidade é ter perdas semelhantes e iguais esperanças,
é conversar no silêncio, tanto das possibilidades exercidas,
quantos das impossibilidades vividas.

Afinidade é retomar a relação do ponto em que parou,
sem lamentar o tempo da separação.
Porque tempo e separação nunca existiram.
Foram apenas a oportunidade dada (tirada) pela vida,
para que a maturação comum pudesse se dar.
E para que cada pessoa pudesse e possa ser, cada vez mais,
a expressão do outro sob a forma ampliada e
refletida do eu individual aprimorado.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Frase do Dia: Good Girls...



"Good girls go to Heaven,
Bad girls go everywhere!"

(traduzindo: "Garotas boas vão para o Céu; Garotas más vão para qualquer lugar!)



domingo, 12 de setembro de 2010

Para Descontrair: O Sapo



O Sapo

Uma mulher andava na beira de um rio quando viu um sapo preso em uns galhos pedindo socorro. Quando ela chegou perto, ele disse:

- Me salva que eu realizo 03 desejos, mas tudo que eu der a você, seu marido ganhará 10 vezes mais.

Ela pensou um pouco, mas topou!



1º Desejo

Mulher : Quero ser mUUUito, mas mUUUito rica.

Sapo : Ok, mas lembre-se que seu marido será 10 vezes mais rico.

Mulher: Não tem importância, tudo que é meu é dele, e tudo que é dele é meu

.. E ela se tornou muito rica. Ele também.


2º Desejo:

Mulher : Quero ser muUUUUito, mas muuuuito bonita.

Sapo : Ok, mas a mulherada vai cair em cima do seu marido porque ele

vai ser 10 vezes mais bonito que você

Mulher : Não tem problema.

.. E ela se tornou rica e maravilhooooosa. Ele também.


Enfim, o 3º desejo:

Mulher : Quero ter um enfartezinho bem pequenininho... bem de leve...

só um susto!...

Sapo : (mudo)


Nunca subestime a capacidade administrativa de uma mulher !!!


Diga-me com quem andas, que eu te direi se vou contigo.


sábado, 11 de setembro de 2010

Uma Parte de Mim - Ferreira Goulart



Uma Parte de Mim
Ferreira Goulart

Uma parte de mim é todo mundo
Outra parte é ninguem, fundo sem fundo

Uma parte de mim é multidão
Outra parte estranheza e solidão

Uma parte de mim pesa, pondera
Outra parte delira

Uma parte de mim
Almoça e janta
Outra parte se espanta

Uma parte de mim é permanente
Outra parte se sabe de repente

Uma parte de mim é só vertigem
Outra parte linguagem

Traduzir uma parte na outra parte
Que é uma questão de vida e morte

Será arte?
Será arte?
Será arte?

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Correr Riscos - Sêneca



Correr Riscos
Sêneca

Rir é correr o risco de parecer tolo.
Chorar é correr o risco de parecer sentimental.
Estender a mão é correr o risco de envolver-se.
Expor seus sentimentos é correr o risco de mostrar seu verdadeiro eu.
Defender seus sonhos e idéias diante da multidão é correr o risco de perder as pessoas.
Amar é correr o risco de não ser correspondido.
Viver é correr o risco de morrer.
Confiar é correr o risco de decepcionar-se.
Tentar é correr o risco de fracassar.
Mas os riscos devem ser corridos, porque o maior perigo é nada arriscar.
Há pessoas que não correm riscos, nada fazem, nada têm e nada são.
Elas podem até evitar sofrimentos e desilusões, mas nada conseguem, nada sentem, nada mudam e não crescem, não amam, não vivem.
Acorrentadas por suas atitudes, viram escravas e se privam da liberdade.
Somente a pessoa que corre riscos é livre!

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

A Soma dos Talentos - Michel Quoist



A Soma dos Talentos
Michel Quoist

Se a nota dissesse:
'Não é uma nota que faz uma música'....
não haveria sinfonia.

Se a palavra dissesse:
'Não é uma palavra que pode fazer uma página'....
não haveria livro.

Se a pedra dissesse:
'Não é uma pedra que pode montar uma parede'....
não haveria casa.

Se a gota dissesse:
'Não é uma gota que pode fazer um rio'....
não haveria oceano.

Se o grão de trigo dissesse:
'Não é um grão de trigo que pode semear um campo'....
não haveria colheita.

Se o homem dissesse:
'Não é um gesto de amor que pode salvar a humanidade',
jamais haveria justiça e paz,
dignidade e felicidade na terra dos homens.

Como a sinfonia precisa de cada nota.
Como o livro precisa de cada palavra.
Como a casa precisa de cada pedra.
Como o oceano precisa de cada gota de água.
Como a colheita precisa de cada grão de trigo.
A humanidade inteira precisa de ti,
pois onde estiveres,
és único e, portanto, 

insubstituível!


Yoga Namaskar - Aprenda sobre Yoga!

Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget

Meus Blogs Amigos - Vale visitar...

Selinhos

Selinhos
Blog Brindes do Rei

Blog Amigo do Paixão Por Livros

Blog da Ana

Ganhei este selinho da Jacke do Blog Atitudes Positivas

Esse "Yoga Cat" eu ganhei da minha amiga Márcia

Esse selinho eu ganhei da Ana do "Pelos Caminhos da Vida"

Recebi da Jakeline do blog Jakeline Magna... Tudo às Claras!!

On-Line

De onde vem as visitas

Live Traffic Feed

Quem passou por aqui...

 

Blog da Vick Copyright © 2008 Green Scrapbook Diary Designed by SimplyWP | Made free by Scrapbooking Software | Bloggerized by Ipiet Notez